remo

Em que eles estavam pensando? [2]

Continuando com nossa série de posts sobre patentes peculiares, começamos com William Calderwood que pensou o seguinte:  Se você encher seu colchão de ar com hélio, você pode guardar sua cama no teto do quarto sem fazer nenhum esforço porque ela vai flutuar naturalmente. Justificando que serviria para pessoas com quartos pequenos ou que moram em quitinetes.

cama de hélio

Quando você acorda pela manhã e levanta, a cama simplesmente bóia até o teto deixando o quarto livre para as outras coisas e quando for dormir, você puxa ela de volta por uma cordinha (36). Somente tenha cuidado ao deixar a janela aberta quando sair de casa para quando chegar não descobrir que seu colchão simplesmente saiu voando.

 

James Williams registrou sua invenção em 1882 e se chama “ratoeira-revolver”, obviamente juntando um revólver à ideia da ratoeira. Não é necessário informar que se trata de uma invenção americana né.

Ele precisava de um meio para exterminar ratos e pragas e parece que uma simples ratoeira não atendia suas necessidades, pois ele queria que um alarme fosse acionado com o evento. Pensou então em uma arma de fogo, of course.

“esta invenção também pode ser usada em conexão com uma porta ou uma janela, de modo a matar qualquer pessoa ou coisa que abra a porta ou janela” é um dos trechos do texto da patente, deixando claro que ratos não eram a única praga que preocupava Mr. Williams.

controle de pragas

 

William Lamb não devia ter muita sorte na pescaria para inventar uma coisa assim. Após observar como cães e gatos reagem a seus reflexos em um espelho, ele imaginou que o mesmo aconteceria com os peixes. Patenteou  então o sistema de pesca abaixo em 1894 com uma lábia digna de pescador nos EUA.

O texto da patente é: um peixe que se encontre diante do espelho fixado junto à isca “…será atiçado contra seu suposto companheiro e será mais ágil ao morder a isca, para alcançá-la antes de seu competidor… O peixe irá perder seus cuidados, e atacará a isca com tamanha agressividade que aumentará grandemente as chances de acabar preso ao anzol.”

peixe espelho

 

Por último, mas não menos absurdo, temos Louis S. Burbank teve uma ideia loucamente genial em 1900. Pegar uma bicicleta e substituir seu guidão por um par de remos adaptados para que o ciclista(?) exercitasse as pernas e os braços ao mesmo tempo.

Como se não fosse loucura suficiente essa invenção, a patente não informa nada sobre o sistema de freios da bicirema, remacleta, ciclorema ou seja lá qual era o nome real dessa coisa.

.remo

 

 

 

Se você perdeu a primeira parte dessa série de posts, clique agora e se divirta!  Em que eles estavam pensando? [1]

 

 
 

2 comentários em “Em que eles estavam pensando? [2]

  1. eu vi num programa de tv esses dias que construiram uma bicicleta igual a essa, será que quebraram ou usaram a patente?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.